Maldita seja a terra por tua causa

Maldita seja a terra por tua causa ela te produzirá abrolhos e te produzira espinhos. Para Sempre! Até que voltes à terra de que foste tirado porque és pó e ao pó tornaras. (The Book of Eli. – 2010)

Inicio fundamental dos planos terrenos, convicções ou estimativas daquilo que analisamos como vida, caminho ou destino, forma convicta de escolha do lugar ou forma que pretende seguir. Sedes únicos em todos os meios em que vives, pos a uniformidade nos traz tristeza, nos traz o tédio, e nos deixa com falta de criatividade, ser uniforme é não ser o que de melhor tem o ser humano, a sua individualidade.

Não representada por querer ser sozinho, ou quer ficar só, ou que a pessoa que esteja com você precise te dar mais espaço, longe disso, individualidade é o contexto criado para separar nós humanos que brigamos por sermos diferentes, mas que não vemos que a uniformidade nos causaria mais dano do que as diferenças.

Viva os estranhos, os únicos, os incompreendidos e os que passam por cima da forma de beleza imposta pela sociedade, pois quando não mais habitar o seu lugar consciente sua inconsciência vai necessitar que não sejas uniforme.

Majinzo ψ

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: